Quarta-feira, 12 de Janeiro de 2011

UMA GROSSEIRA ILEGALIDADE

UMA  GROSSEIRA ILEGALIDADE

A DESTITUIÇÃO DA MESA DA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA E AS CONTAS DE 2008/2009.

 

QUE SE PASSA COM AS CONTAS DE 2008 E 2009?

 

Prometemos, o prometido é devido, contactámos o principal visado com a destituição da Mesa da Assembleia de Freguesia de Belas e são suas as palavras seguintes:


Conforme devidamente e em tempo esclarecido em sede própria, a ocultação de documentos, pela Coligação Mais Sintra, maioritária no executivo 2006/2009, levou a CDU a votar, em sede de executivo, contra, as contas de 2007, com declaração de voto, onde constava o total desconhecimento da forma como se elaboravam as receitas/despesas na Freguesia.

Posteriormente (em Março/Abril de 2008), de uma forma que nunca foi explicada, o tesoureiro abandonou o seu cargo e o executivo.

Nunca mais foram apresentadas contas e tesoureiro, só houve no final do 3º trimestre de 2009, que apenas compareceu a uma ou duas reuniões de executivo, foram na prática cerca de 18 meses sem tesoureiro.

A insistência na apresentação das contas de 2008 e 2009, é público, tem sido um dos factores principais do esclarecimento exigido pela CDU, em sede de Executivo e em Assembleia de Freguesia.

Quando da formação do executivo, 2010/2013, de maioria PS, em reunião preparatória, foi exibido, pelo presidente do actual executivo, cópia de um mail, ou fax, onde dizia, cito o presidente, que a Coligação Mais Sintra assumia uma divida de 350.000,00 a 400.000,00 Euros, e prometia a sua resolução se o PS, formasse executivo com esta coligação.

O presidente em exercício optou, vá lá saber-se porquê, em fazer executivo com o actual formato.

Na Assembleia de Freguesia (AF) realizada em Abril de 2010, constava como ponto da Ordem de Trabalhos (OT), apreciação e votação das contas de 2008/2009.

Nesta AF, foi dito pelo presidente do executivo (citando a lei de forma errada), que as contas estariam prontas apenas em fins de Junho.

A AF, marcada por solicitação dos serviços de apoio ao executivo, para 15 de Julho, sofreu um boicote por parte das forças maioritárias na AF, curiosamente PS e Coligação Mais Sintra.

Dívidas era suposto haverem.

Pela voz do presidente do actual executivo, foi dito em 15/09/2010, ao jornal Correio de Sintra, que a dívida era de 350.000,00 €, e que a população, assumiu, iria ser esclarecida na AF a realizar em 23 de Setembro de 2010.

Na AF, marcada para 23 de Setembro, assim como à seguinte, realizada em sua continuidade a 07 de Outubro, em cuja OT constava a apreciação e votação das contas referentes a 2008 e 2009, o presidente do executivo faltou, e o seu substituto, nada esclareceu sobre o assunto.

Nesta sessão, de 7 de Outubro, foi assumido pelo coordenador de serviços, na presença do tesoureiro e do substituto legal do presidente, que as contas de 2008 e 2009, já tinham sido entregues e aceites pelo Tribunal de Contas (TC).

Por tardia apresentação das contas, o ponto foi retirado da OT, com proposta, de que a sua apreciação e votação seria efectuada em próxima AF a realizar em Novembro ou Dezembro, de acordo com a lei.

Em 29/10/2010, voltou o jornal Correio de Sintra, pela voz do presidente a denunciar a dívida, agora elevada a 390.000,00 €.

É suposto, que as contas ainda não tenham sido apreciadas em reunião de executivo.

Da documentação entregue no TC, ainda não foi prestado qualquer esclarecimento à AF.

Convocada a AF para 30 de Dezembro, o presidente do executivo, tentou pressionar para retirar da OT o ponto referente às contas de 2008 e 2009.

Estando presente, antes do início desta sessão, alegou doença, como motivo para se retirar.

Assistiu-se depois, a uma manobra pré-preparada, concertada entre PS e Coligação Mais Sintra, para destituir a mesa, (com alvo bem definido), sendo mais uma vez adiada a abordagem às contas, cuja discussão, é ponto proposto para análise e discussão desde Abril de 2010.


 

Com as contas, como foi afirmado, já entregues em TC, e tendo estas sido apresentadas, ainda que com atraso e sem estarem assinadas por qualquer elemento do executivo na AF de 23 de Setembro, porquê a relutância em que fossem apreciadas e votadas, três meses depois, na AF de 30 de Dezembro?

Que se está a querer esconder com todas estes atrasos e manobras?

Onde está a verdade, ou a mentira na contradição que tem havido em tudo o que tem sido dito?


 

É o que se pretende saber! É o que a CDU pretende saber!

A população da Freguesia de Belas tem direito à verdade!

Publicado por despertar-belas às 23:17
Link do post | Adicionar aos favoritos
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


Vila de Belas

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

Posts recentes

QUEM CALA CONSENTE - ESCL...

UMA GROSSEIRA ILEGALIDADE

GOLPE PALACIANO NA ASSEMB...

ANTA DA PEDRA DOS MOUROS ...

EM DEFESA DO PATRIMÓNIO H...

ENCERRAMENTO DE ESCOLAS N...

MANIFESTOS

Marcha pela Dignidade - 2...

CDU Belas alerta para o p...

EN117 - Visita ao Traçado...

Arquivos

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Julho 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Agosto 2006

Assuntos

todas as tags

Mapas da Freguesia

Belas - Informações Úteis
Belas - Património

Contacte-nos

Envie os seus textos e/ou imagens referentes à Freguesia de Belas para: Despertar Belas

Visitantes

Contador de acessos